Angiofluoresceinografia

O exame de angioflouresceinografia é utilizado para avaliar a retina, a coróide e o disco óptico. O fundo do olho é fotografado utilizando um aparelho com filtros especiais, o retinógrafo, após a injeção de um contraste venoso (fluoresceína). O contraste chega até o olho através da corrente sanguínea e preenche os vasos sanguíneos, que se tornam fluorescentes nas fotos. O exame avalia a circulação da parte posterior do olho e destaca alterações como defeitos nos vasos, extravazamento, edema, vasos anômalos, inflamação e áreas com falta de irrigação sanguínea.

Doenças comumente avaliadas pelo exame:

- Retinopatia diabética

- Degeneração macular relacionada à idade;

- Oclusões vasculares da retina;

- Coroidopatia serosa central.

Como se preparar para o exame?

O paciente deve estar acompanhado de um adulto para realizar o exame, pois é comum a visão ficar embaçada durante algum tempo.

Como é o exame?

As pupilas são dilatadas e o paciente posicionado no aparelho. Injeta-se o contraste venoso e, após alguns segundos, as fotos são realizadas. São necessárias várias fotos, de todas as porções do fundo do olho, para uma avaliação completa.

Efeitos indesejados

Pode ocorrer alergia ao contraste, náuseas e vômitos durante a aplicação.

 

É frequente a urina ficar mais escura nos dias seguintes ao exame.

O exame de angioflouresceinografia é utilizado para avaliar a retina, a coróide e o disco óptico. O fundo do olho é fotografado utilizando um aparelho com filtros especiais, o retinógrafo, após a injeção de um contraste venoso (fluoresceína). O contraste chega até o olho através da corrente sanguínea e preenche os vasos sanguíneos, que se tornam fluorescentes nas fotos. O exame avalia a circulação da parte posterior do olho e destaca alterações como defeitos nos vasos, extravazamento, edema, vasos anômalos, inflamação e áreas com falta de irrigação sanguínea.

 

Doenças comumente avaliadas pelo exame:

- Retinopatia diabética

- Degeneração macular relacionada à idade;

- Oclusões vasculares da retina;

- Coroidopatia serosa central.

 

Como se preparar para o exame?

O paciente deve estar acompanhado de um adulto para realizar o exame, pois é comum a visão ficar embaçada durante algum tempo.

 

Como é o exame?

As pupilas são dilatadas e o paciente posicionado no aparelho. Injeta-se o contraste venoso e, após alguns segundos, as fotos são realizadas. São necessárias várias fotos, de todas as porções do fundo do olho, para uma avaliação completa.

 

Efeitos indesejados

Pode ocorrer alergia ao contraste, náuseas e vômitos durante a aplicação.

É frequente a urina ficar mais escura nos dias seguintes ao exame.